DIÁRIO DE UMA FAMÍLIA EM CASA – A Sala do Futuro nas Nossas Casas

Reflexões em Tempo de COVID19 e de Isolamento em Casa, em “Teletrabaho” e “Telescola”

Rede Social: https://www.facebook.com/maribel.santosmirandapinto

#Dia1 #FamiliaEmCasa #covid19 – 12 de Marzo de 2020
Hoje finalmente ficamos todos em casa! Eu já não saio de casa desde sábado e os meus filhos a partir de hoje que ficaram em casa. Já deveria ter sido desde 2f dia 9 de Março ou antes.
Acabei por os levar à escola e eu participei num congresso online até ontem, a partir de casa. Já estou arrependida de não os ter deixado em casa, mas agora por cá ficamos.
Foi um dia para digerir muita informação, refletir, organizar aulas a distância e criar metodologias de trabalho, mas também fazer as coisas de casa e cuidar dos meus meninos. Temos de ter calma por eles e pela nossa saúde mental.
A verdade é que a cabeça pensa muito e é inevitável não ter medos, receios, incertezas…
Finalmente hoje decretaram o fecho das escolas. Mas não chega! Faltam fechar serviços, restauração e muitos espaços para conter o vírus.
NÃO, NÃO É BRINCADEIRA!!! Já digo isto há muito tempo e infelizmente vão sofrer os mais frágeis e os que se continuam a expor. PERCEBAM muita coisa vai mudar, os nossos médicos e enfermeiros não são de pedra e vão passar por situações complicadas. Não deixem que a situação piore e fiquem em casa para evitar redes de contágio.
Por cá só vai sair um adulto quando for preciso alguma coisa que o justifique.
Eu já faço compras online há 8 anos no Jumbo e esta é uma opção que pode ajudar a evitar aglomerados de pessoas.
Façam opções que não prejudiquem a vossa vida e a dos outros.
Organizem a vossa casa para gerir bem o tempo de trabalho e de descanso, enquanto a vida o permitir.
Lembrem-se que precisamos muito da nossa família e amigos, mas agora é tempo de parar e FICAR EM CASA!
Boa noite a todos@


#Dia2 #FamiliaEmCasa #covid19  – 13 de Marzo de 2020
Hoje foi dia de ajustar novas rotinas e definir regras de convivência para as próximas semanas, com crianças é uma animação… Tudo durante os diversos momentos do dia e de forna a que se reflita o que é importante ou não.
Houve tempo de trabalho (aulas) para mim e para os meus filhos também. Claro que os intervalos não faltaram (na hora certa e ao som do relógio programado). Até à hora do almoço parecia uma empresa com 4 funcionários nas suas secretárias 😊
Da parte da tarde foi reuniões por videoconferência e depois para descontrair ir ao jardim da casa e espaço exterior jogar basquetebol. Um jogo só de meio campo e uns lançamentos já deu para descontrair. E uns triplos no fim do jogo para começar os treinos a sério…
Bem, hoje conseguimos não ver muitas notícias até à hora do jantar e foi bom. Claro que a esta hora a Comunicação Social invadiu a minha casa e os pensamentos.
Um dia de cada vez, mas SEMPRE EM CASA!
Estamos solidários com os nossos médicos e enfermeiros, que precisam de ajuda para não chegarem.à exaustão.
Vou continuar aqui e quero toda a minha família e amigos em casa! Fiquem bem!
Boa noite!
Que Deus nos abençoe a todos!


#Dia3 #FamiliaEmCasa #covid19  – 14 de Marzo de 2020
Hoje foi dia de limpezas, de aproveitar o sol para secar roupa, aquecer a casa com luz natural e dedicar o dia a organizar roupas e muitas outras coisas…
É fim de semana… O trabalho profissional ficou no escritório e dedicamos o dia a coisas de casa e ao desporto…
Hoje é sábado, não houve treinos nos Galitos, mas cá em casa houve treinos de basquetebol… O vício é grande e jogos dois a dois, o elimina e lançamentos são já uma rotina. Bem, estou toda partida… Se é verdade que eu tenho muita energia então os meus dois filhos têm o dobro e não param!
Foi bom e saudável não me envolver muito nas notícias, mas a verdade é que continuo muito preocupada.
Ao fim do dia é inevitável não ver ou ler o que está a acontecer…
Parece um sonho o que está a acontecer, mas infelizmente tenho receio que se torne num pesadelo dos grandes!
Não escondo nada dos meus filhos e eles sabem que é mau o que está a acontecer e que pode ter consequências graves para todos.
Já chorei à frente deles e a verdade é que isto é a vida! O Mundo não é mais cor de rosa, não tão cor de rosa como o conheceram, mas não vamos desistir da vida, nem dos sonhos!
Vamos ficar em casa e daqui não saímos! Este é o nosso porto seguro e o NOSSO OBRIGADA AOS MÉDICOS! Não lhes queremos dar trabalho! 🙂
Temos fé em Deus e a nossa oração é para o bem de todos!
Boa noite e até amanhã!


#Dia4 #FamiliaEmCasa #covid19 – 15 de Marzo de 2020

Olá a todos!
Hoje é Domingo… Dia de descanso, de não fazer muito ou melhor fazer coisas diferentes… O dia começou com sol e depois da preguiça matinal, das séries infantis na TV ainda houve tempo para jogar basquetebol e arejar a casa.
Não demorou muito a chegar a hora do almoço, por volta das 14h e ao som e cheirinho da chuva. Como alternativa tivemos de pensar num programa para a parte da tarde sem ser no jardim e rapidamente surgiram as ideias. Primeiro um filme (Os Flintstones), a seguir fazer bolachas com a forma do nosso amigo Scratch (A forma foi impressa na impressora 3D do Ricardo e a minha prenda de aniversário em Janeiro), lanchar e a seguir um pouco de jogos no tablet.
Mas como amanhã é dia de “trabalho e aulas” em casa, não descuramos as rotinas do fim do dia para uma boa noite de descanso e acordar cedo. Já foram todos tomar banho 🙂
Um dia relaxado, mas com o pensamento também ocupado pelos acontecimentos deste nosso Mundo. Acompanhei alguns grupos nas Redes Sociais que se dedicam a sugestões de como passar o tempo com as crianças e também algumas famílias que foram partilhando diversas atividades. Acredito no esforço coletivo de colaboração nas redes sociais, para ultrapassarmos esta fase de isolamento necessária. Vi que algumas famílias começam a perder o “norte” em dois dias e questionam o como vão aguentar esta fase. Pois bem, acreditem vamos ter de aguentar para o bem de todos! Aproveitem os dias para fazer o que não fazem há muito tempo em casa e ocupem os vossos dias com atividades para não desmotivarem.
Vamos valorizar este tempo em casa, tal como muitas vezes desejávamos e não o podíamos fazer! Esta situação tem um lado positivo, pois que cada vez mais vamos valorizar a nossa vida social presencial, o nosso trabalho, os nossos passeios, mas agora vamos FICAR EM CASA e valorizar este tempo tão desejado, quando estamos fora de casa a trabalhar!
Acredito que depois desta fase, deste tempo de isolamento vão ser poucas as vezes que vou ver nas redes sociais post a desejar que chegue 6fª 🙂 Afinal não era isso que todos desejamos muitas vezes, ficar em casa? Então bem, vamos fazer deste momento uma experiência inédita de trabalhar nas nossas profissões, cuidar dos filhos e da casa, tudo isto sem sair de casa!
Desejo a todos um resto de boa noite e vamos começar a mentalizar-nos que a situação só tem uma previsão de acalmar daqui por um mês e meio e é muito importante cumprir este isolamento para evitar situações descontroladas nos nossos hospitais.
Boa noite família e amigos!
Que Deus nos abençoe a todos!


#Dia5 #FamiliaEmCasa #covid19 – 16 de Marzo de 2020
Bem, que dia o de hoje… Começando pela Euforia das aulas e reuniões online, numa corrida às plataformas de conteúdos para que crianças e jovens não perdessem o 1º dia de aulas a distância, posso dizer que não foi fácil ver muitos colegas preocupados com o que está acontecer.
Colegas professores e pais tenham calma há muito mais vida e aprendizagens do que estar preocupados em transmitir conteúdos por videoconferência ou fazer fichas online! Vamos ser criativos e procurar novas formas de criar interações online com os nossos alunos, aproveitando o que eles têm em casa, as tecnologias às quais têm acesso e a novas forma de comunicar. Hoje a Internet e as plataformas estiveram com acessos lentos e tudo porque todos queriam estar online. Aconselho mesmo a fazer um storyboard do que podemos fazer e proporcionar aos nossos alunos a distância. Um conselho, não desesperem, sejamos conscientes que todos temos limitações e psicologicamente devemos ser fortes para tudo o que está para vir.
Provavelmente como muitos outros colegas, para mim foi um dia normal de organização das minhas Unidades Curriculares (na nossa velhinha plataforma Moodle), agendei umas aulas online na ZOOM para os meus alunos na ESE de Viseu e tive reunião de projeto com os meus colegas da Universidade do Minho. Claro que sem esquecer os grupos fechados no WhatsApp e Facebook, que tenho com os alunos para manter um contacto mais próximo e para descontrair com mensagens do tipo FIQUEM EM CASA 🙂
Felizmente temos na nossa mão uma grande oportunidade de mudança de metodologias e de muitas aprendizagens, mas tenho receio que os professores não a saibam aproveitar. As nossas Escolas e o nosso Ministério de Educação parecem andar à procura de soluções para continuar a dar aulas online e a fazer o mesmo de sempre no Mundo Virtual. Hoje já vi mil e uma sugestão de plataformas e os inúmeros debates sobre as mesmas nas Redes Sociais. Esta “ansiedade” é sinónimo de falta de uma estrutura organizada e orientações que aos poucos vão começar a chegar, mas que não vão ser competências a adquirir de hoje para amanhã.
Não vão ser fáceis os próximos tempos, pois as previsões apontam que o ano letivo está no fim. O importante era aproveitar este tempo para delinear boas estratégias de mudança que pudessem ser implementadas, testadas, reformuladas e futuramente fazerem parte dos nossos dois mundos (o presencial e o virtual), algo tão natural e necessário como continuar a ter um lápis na mão e escrever no papel. É uma questão de visão, algo que se perde quando se está muito formatado.
Mas agora voltando a casa… Por cá os pequenos tiveram tempo para tudo e até para falar por vídeoconferência com família e amigos, nada que nunca tivessem feito, mas que agora fazem mais sentido e falta para as saudades que começamos a sentir… Há que ir animando as crianças e não entrar no Mundo cada vez mais complicado que estamos a viver. 
Vamos fazer com que novos projetos surjam e cá por casa já estamos a criar um… Novidades quando for mais consolidado. Até lá vamos estando por aqui sem perder a esperança, apesar de já sentir que não vai ser fácil.
 
Um abraço para todos!
Que Deus nos abençoe!

#Dia6 #FamiliaEmCasa #covid19 – 17 de Marzo de 2020

Hoje nem sei por onde começar…  Podia resumir o dia com uma palavra “cansaço”! Organizar conteúdos, aulas, sessões para alunos (computador até dizer chega), ajudar os filhos, cuidar das coisas de casa, fazer as vontades aos meninos (panquecas para o lanche) e depois um jogo de basquetebol para descontrair e ficar ainda mais cansada… Nasceu o nosso pequeno projeto e brevemente partilharei com todos vocês… Coisas nossas, coisas de família que nos ajudam a distrair e a criar sonhos, a não perder a esperança!
As notícias mais tristes começam a aparecer e temos o nosso hospital de Aveiro, com a urgência pediátrica encerrada por causa deste COVID19. Não vai ser fácil e mais difícil é quando ouvimos isto dos médicos dos nossos filhos. Este Mundo paralelo ao trabalho vai começar a afetar e esperemos que todos sejamos capazes de nos protegermos, para que não seja muito mau.
Mas claro, não podemos parar as aulas! Hoje na TV foram vários os conselhos dirigidos a país pelo nosso Ministério de Educação, os que agora têm  nas mãos a organização do espaço e tempo de aprendizagem dos filhos. Claro que vamos voltar à conversa de ontem, as plataformas! De um dia para outro descobriu-se que existiam mil e uma plataforma e as Redes Socais foram invadidas de grupos, publicações e soluções rápidas para evitar que ninguém falte às aulas! Está aqui uma mudança de 8 para 80, em que era tudo presencial e agora estamos TODOS (eu diria quase todos) online.
Bem, mas os problemas em apenas 2 dias começam a surgir… Plataformas lentas, porque não temos servidores suficientes para suportar Portugal Online e a nossa Escola Virtual a enviar avisos ao fim do dia, a dizer que até ao fim desta semana vão tentar resolver o problema, porque estão com dificuldades nos acessos e manter os alunos online.
Como começam a perceber, isto do Online dá trabalho, precisa de competências digitais, de tempo para organizar conteúdos e claro tecnologias à disposição de professores e alunos, porque a nossa Escola do Futuro está a ser criada em casa!
Mas a minha preocupação também é outra… Não é que dou por mim a ver que nas Redes Sociais só se partilham fotos das sessões online na ZOOM ou plataformas de streaming, com aulas tal como as conhecemos presenciais.
Por enquanto, até os alunos acham interessante e acredito que muitos vão aderindo, mas daqui por uma semana, duas, três… Vamos continuar a “dar” aulas online por vídeo-conferência? É isto o Ensino a Distância? Qual o papel do aluno? Participam mais, com o devido interesse e motivação na aprendizagem,  do que fazem presencialmente? É diferente?
Será este o Futuro da Educação (aquela que precisava de uma mudança de metodologias, pedagogias e até de “obras” e modernização de espaços)?
Será que os nossos alunos quando voltarmos à Escola (aquele edifício que está fechado ao público presencial) vão querer aulas presenciais? Desconfio que vamos precisar de mais formação e mais investimento tecnológico. Estou a antever um Super Plano Tecnológico até 2030, mas que vai ter de incluir as casas dos nossos alunos, com postos de telescola e teletrabalho para todos!
Tantas inquietações e continuo a ver  tão pouca visão em proporcionar aos Professores TEMPO, para que este seja um bom momento de mudança da Educação e não o remediar da situação atual.
Sei que em tempo de “crise” vamos ter outras preocupações, que ainda não começaram a surgir e que vão fazer parte deste nosso Mundo! Espero que sejamos capazes de preparar a mudança e não apenas mudar de um dia para o outro.
Boa noite e que Deus nos proteja a todos!

#Dia7 #FamiliaEmCasa #covid19 – 18 de Marzo de 2020

Em dia de Estado de Emergência faltam as palavras… Mas que seja pelo bem de todos! Há 30 anos atrás vivi um Golpe de Estado na Venezuela com Estado de Emergência (sem aulas, garantias suspensas, recolher obrigatório, militares na rua e muitas dificuldades económicas, durante algumas semanas). Por cá não é tudo isto, mas a experiência faz-me relembrar tempos da minha adolescência (eu com 12 anos), algo complicado. Lembro-me tão bem… E agora isto… Não sei qual a pior situação, mas espero que possamos sair desta mais fortes e fazer mudanças importantes na nossa Sociedade ao nível da Saúde e Educação (afinal não podemos viver sem a Escola e sem os professores).
Bem, foi um dia preenchido com as minhas aulas, apoio aos alunos e claro apoio aos trabalhos dos meus filhos! Hoje não houve muito tempo de descanso, mas fiz algumas pausas para ajudar num projeto de família alargada…
Hoje não me apetece falar muito, não vi muitas notícias, mas continuo a ver o que muitos não estão ver. Esta minha reflexão é mais um estado de espirito de desilusão, do que esperança face aos problemas da Educação.
É verdade que estamos a tentar adaptar-nos a esta realidade, mas a adaptação não tem que ser a replica da escola presencial. Li e ouvi por aí (nas redes sociais, telefonemas, mensagens, etc), que estão a conseguir “dar” os conteúdos curriculares e a ajudar a resolver as fichas em diversas plataformas, quase num apoio individual mais do que coletivo. Se começarmos a dar aulas individuais acreditem que não vamos ter tempo para viver (apoiar as nossas famílias e tratar das coisas de casa).
Pensar nos inúmeros telefonemas que eu e o meu marido recebemos, para apoio e esclarecimento de dúvidas sobre como funcionam as plataformas começa a ser mais do que preocupante. Quando uma Escola não tem uma plataforma de ensino a distância e apoio às aulas (Sim, há muitas escolas que não têm!), acreditem fica tudo ainda mais difícil.
Começo a ver a tentativa desesperada de os professores não “faltarem às aulas”, então invadem os pais com emails com orientações, leituras e fichas. Mas e quem não tiver impressora para imprimir estas fichas todas? E quantos computadores e/ou tablets temos à disposição dos nossos alunos em casa? E Internet?
Hoje em apoio a alunos do Ensino Superior (grupos em Redes Sociais e também na ZOOM em videoconferência) foram várias as vezes que a minha Internet e a de alguns alunos falhou.
Mas nem tudo foi mau… Os alunos começam a sentir saudades e o brincar nas sessões online fez perceber como é importante as Redes Sociais presenciais! Percebi em muitos alunos a angústia deste mundo de incerteza, de não sabermos quando nos voltamos a ver, de estarem conscientes que importante este isolamento pode ser para o nosso futuro. Falamos muito sobre a vida e sobre a esperança que temos de terminar o nosso ano letivo, de ver concluídos os objetivos que delineamos… Não podemos perder a esperança, mas devemos ter consciência que nem tudo é a Escola e que vai haver momentos mais difíceis. Um dia de emoções em tempos de Aulas na nossa casa, no nosso lugar seguro (ou não)…
Um dia de cada vez, projetos pequenos, não pensar a longo prazo, fazer muitas vídeochamadas para matar saudades e ser o mais positivo possível em tempo de crise.
Um abraço a todos e até amanhã…
Que Deus nos abençoe!

#Dia8 #FamiliaEmCasa #covid19 – 19 de Marzo de 2020
Um dia de cada vez… Hoje foi Dia do Pai… Foi dia sem abraços, mas teve momentos especiais. Temos acima de tudo a esperança que tudo vai correr bem! O meu mais pequeno hoje teve uma ideia para ajudar neste nosso problema global. Quer fazer uns óculos especiais para usarmos e ver por onde anda o vírus e assim conseguirmos fugir dele 🙂 Ele acredita que se a solução ou a vacina não aparece, os óculos podem.ajudar e perguntou-me se eu conhecia alguma empresa onde se fazem óculos 🙂 O desejo que tudo fique bem começa a invadir os seus pensamentos.
Para não stressar miuito eu vou fazendo a gestão do tempo, afinal isto não é uma corrida! Fizemos de tudo, desde trabalhar, jogar basquetebol e um bolo para o pai e o avô. Num saltinho (pela sorte de viverem perto) saí pela primeira vez de casa desde há 13 dias atrás (sim eu sozinha já estou em casa desde o dia 7 de Março) e fui deixar ao meu pai um prato de bolo! Conversa de 5m ao longe e uma vontade enorme de entrar e os abraçar…
Ter que gerir o meu trabalho, acompanhar os meus filhos nos seus trabalhos, fazer almoços, jantares, tratar da casa, brincar e diistrair com outras atividades não é fácil. A tudo isto acrescento as preocupações naturais do panorama de saúde nacional.
Imagino os profissionais de saúde e as suas famílias neste desafio e batalha que têm pela frente… Como fazem para acompanhar os filhos e tudo o resto?
Começo a relativizar e a não criar pressão de obrigação, nisto da Escola a distância para os meus filhos. Não acredito em bons resultados, nem em criatividade quando somos obrigados a fazer alguma coisa. Eles trabalham de manhã e depois fazem outras coisa. O importante é fazer com vontade, envolvimento e vontade de aprender.
A vida não é perfeita para todos e pensem que a Escola a distância não chega a todos. Hoje lembrei-me dos nossos alunos com NEE, como é que os nossos professores conseguem chegar até eles? Como vamos resolver este e muitos outros problemas associados à igualdade de acesso à Educação?
Continuo a ver em algumas publicações nas Redes Sociais “aulas” perfeitas online e adesão plena dos alunos. Considero relevante o esforço dos professores para que tudo funcione, mas do outro lado (o dos alunos e das famílias) é igualmente assim?
Fico por aqui, com o.desejo que estejam todos bem de saúde!
Que Deus nos abençoe!
Um abraço


#Dia9 #FamiliaEmCasa #covid19 – 20 de Marzo de 2020
Esta semana foi acima de tudo especial… Nas férias estamos com os filhos, mas esta semana fizemos de tudo com os filhos e claro com a família alargada, através das nossas partilhas online (grupos privados), para não desanimar e para sobrevivermos juntos a tudo isto.
Entretanto, a minha sobrinha (afilhada) e a minha filha, de idades próximas tiveram uma ideia e como família ajudamos a concretizar.
Não se faz nada sem imaginar, pesquisar, planificar, depois escrever, testar e concretizar… Como gostam de fazer vídeos para se divertirem (algo natural destas gerações), aproveitamos para que os mesmos fossem algo pedagógicos e assim promovemos muitas outras competências inerentes a todo o processo. Tudo começou na 2fª e hoje já temos 6 vídeos depois de pesquisarem, escreverem, lerem, corrigirem, testarem, concretizarem e publicarem. Com a nossa ajuda (família) estamos a apoiar este pequeno projeto, cujos conteúdos não são originais, mas são refletidos e preparados por elas.
Fica aqui a apresentação do Canal “As Primas Cientistas”
“Somos Primas… Queremos um dia ser Cientistas 🙂
Como estamos cada uma em casa por causa do COVID19 queríamos muito fazer alguma coisa juntas e assim surgiu a ideia deste Canal.
Para nos divertirmos vamos fazer experiências e filmar com ajuda dos nossos pais.
Ainda não sabemos muito bem a explicação científica de todas as experiências que fazemos, mas estamos a pesquisar, a aprender e divertir-nos nestes nossos dias de isolamento.
Espero que se divirtam connosco e peçam ajuda aos vossos familiares para fazer estas experiências.”
Isto é Escola, isto são aprendizagens e são acima de tudo uma forma saudável de lidar com a ausência de quem mais amamos!
Hoje não me apetece falar muito da Educação em Portugal, porque numa semana percebi que se os professores investiram muito em novas formas de trabalhar a distância, ainda não percebi qual a verdadeira estratégia de Educação a Distância, por parte de quem deveria ter uma palavra sobre isto. Continuo a ver muita preocupação com a tecnologia a utilizar e pouca pedagogia, metodologia, etc… Espero por melhores tempos e menos plataformas!
Um bom fim de semana para todos!
Quem puder fique em casa e ajude a quem não o pode fazer!
Um abraço!


#Dia10 #FamiliaEmCasa #covid19 – 21 de Marzo de 2020
10 dias de isolamento com os meus filhos e marido, mas faz hoje 15 dias que eu estou em casa. Deveria ter ido à Dinamarca e tudo foi cancelado presencialmente, por isso participei no congresso da LEGO a distância. Sim, já passaram 15 dias, estou bem de saúde, mas algo apreensiva com o futuro.
Hoje é fim de semana, não há escola, apesar de muitos alunos continuarem a mandar mensagens nestas nossas redes sociais. Fiz uma pausa da Escola e estamos a fazer coisas cá em casa…
Uma delas foi preparar uma sobremesa para a Avó que faz anos hoje e num saltinho fomos deixar à porta da casa dela… Queríamos ter entrado, estamos com aquela vontade que tudo passe rápido e voltemos a estar juntos! Cantamos os parabéns ao longe, 10m de conversa ao ar livre e eles dentro de casa no jardim. Levamos uma prenda muito apreciada nos últimos tempos, um rolo de papel higiênico bem embrulhado 😁 Deu para rir e para animar, pois faltaram os abraços.
Hoje mais do que nunca fez sentido o livro que escrevi em 2013. Cada página, cada um de vocês fazem parte da minha história e hoje mais do que num outro dia qualquer sentimos falta do Sabor do A-braço da Avó, aquela que cuida sempre de todos!
Que venham mais dias com saúde para toda a minha família e amigos.
Estão sempre nas nossas orações de família…
Um Abraço!


#Dia11 #FamiliaEmCasa #covid19 – 22 de Marzo de 2020
Hoje Domingo… Dia de sol, dia de descanso e cansaço natural de quem tem filhos, com tudo incluído…
Dias assim são bons para renovar a esperança… Continuamos aqui em casa, mas a pensar nos que não podem estar e têm de continuar a expor-se nos seus trabalhos.
Como ajudar? Muito ajuda quem não saí de casa!
Tudo de bom!
Deus nos proteja a todos!
Um abraço


#Dia12 #FamiliaEmCasa #covid19 – 23 de Marzo de 2020
Dia de sentir Medo…, porque anda perto, porque muitas pessoas sofrem e porque não consigo fazer nada para ajudar… Fico em casa, estou no meu trabalho, oriento.os meus filhos, brinco com eles, falo com a minha família, oriento a casa e começo a perceber que facilmente posso começar a ficar desorientada…
Aproveito ao máximo o tempo, com receio de deixar coisas por fazer, vivemos intensamente os dias e tento que as notícias não sejam muitas, mas não consigo desligar do Mundo lá fora…
A Escola (principalmente a dos meus filhos), faço o que o dia nos permite… Aos meus alunos dou apoio nos conteúdos, mas também como amiga, a quem procuram na ânsia de perceber quando volta tudo ao nornal… O meu conselho é sempre o mesmo: Vamos ser responsáveis e ficar em casa!
Na esperança que tudo acalme fecho os olhos e imagino que isto é um sonho mau… Vamos um dia acordar… Família e Amigos estão todos no meu coração e orações.
Um abraço… Muitos abraços que quero voltar a sentir são as personagens desta minha história…


#Dia13 #FamiliaEmCasa #covid19 – 24 de Marzo de 2020
Continuamos por cá… Parece que há notícias boas, mas não sei se são reais… Hoje a demora para a divulgação de casos fez-me questionar o que se anda a passar… Estamos assim tão protegidos? Está a funcionar o nosso Isolamento Social, em menos de uma semana de Estado de Emergência e uma semana com escolas e universidades fechadas? Espero bem estar enganada, pode ser um sinal de que somos uma sociedade protegida, mas não podemos facilitar!
Penso na nossa Escola, nas escola dos meus filhos e penso no Futuro da Escola! Continuo a ver MUITO TRABALHO do lado do Professor, a FAZEREM TUDO PARA MANTER AS AULAS, a normalidade dentro do possível, com todas as incertezas e falta de apoio que todos sabemos, mas que muitos continuam a ignorar…
Como ajudar? Vou ajudando a quem me tem pedido a resolver pequenos entraves desta nossa vida online, mas é pouco! Posso ajudar mais, mas faz falta orientações, para que não se entre em pânico! A próxima semana é de reuniões e já estou a “ler” e “ouvir” que não vai ser fácil! Então, mas não deveria ser? É que neste momento já começo a ver “soluções”, que não lembra a ninguém, para que as reuniões se concretizem!
Este tempo não é fácil… Quando estamos 4 cá em casa a viver a Escola, do lado de professores e alunos. A intensidade é maior…
Até os jogos são a 4 e esta é a melhor parte do dia! Hoje foi para derreter e recuperar a boa disposição para encerrar mais um dia e renovar energias!
Esperamos ansiosamente por uma vida social mais presencial…
Um abraço


#Dia14 #FamiliaEmCasa #covid19 – 25 de Marzo de 2020
Mãe que dia é hoje? Perguntou a minha filha logo de manhã quando iniciava as suas atividades.
Respondo de imediato, hoje é 25 de Março!
E ela com um sabor amargo diz: Mãe hoje começava a Feira de Março e foi cancelada 🙁 Um pensamento triste, que tentei logo ajudar a acalmar! Começa a ser triste adiar sonhos de Criança…
Lembrei-me do filme “Inside Out” ou mais conhecido por cá como “Divetidamente”. Vamos ter de rever e falar mais e mais sobre o que estamos a sentir… Eu falo, eu escrevo, eu reclamo e evito este processo negativo de reprimir tudo… ELA decidiu desenhar…
E as crianças? Já pensaram no que elas sentem neste nosso isolamento? O que pensam, o que sentem no meio de um dia preenchido de tarefas e de aturar os pais em teletrabalho?
Não deve ser fácil e por eles temos de segurar o Mundo e a Vida!
A cada dia que passa percebo que as rotinas são importantes para manter a esperança! Aqui acordamos ao toque do relógio e a minha filha é a primeira a chegar à escola! Não quer desistir de aprender, quer fazer tudo para cumprir e não desiludir.
Vivemos dias preenchidos como pais, pois sendo os dois professores passamos muito tempo a preparar, a dar aulas e a tratar da burocracia.
Eu hoje não tive tempo de ir lá fora, mas parei um pouco para falarmos com os primos da Dinamarca e assim brincar e falar a distância… Foi muito bom e aproveitaram alguns dos jogos do Messenger para se divertirem…
Este foi mais um sonho adiado, a nossa viagem da Páscoa, para conhecer a Dinamarca e ir à LEGO foi cancelada e os primos já estavam a contar os dias… Fuca para quando tudo acalmar. Por lá eles também vivem dias complicados, o Mundo já não é mais o mesmo!
Agora queremos proteção e que o Mundo recupere de tudo o que está a acontecer, sem muitas notícias tristes. Que muitos países sejam poupados deste sofrimento, especialmente os que já sofrem por muitos outros problemas.
Esperemos que tudo corra pelo melhor…
Um abraço


#Dia15 #FamiliaEmCasa #covid19 – 26 de Marzo de 2020
Estou a precisar de férias… Férias do computador, daquelas que desligamos e não continuamos a pensar no trabalho! Estamos embrulhados em trabalho que nunca imaginamos ter. É um Tudo Incluído complicado de gerir e sobretudo quando queremos fazer tudo bem…
Cá por casa a rotina é importante para tentar não esquecer o Mundo lá fora. Fazemos tudo a pensar no dia em que se vão abrir os portões! E agora lembrei-me do filme da Frozen!
Esse dia vai chegar e esperemos que com a mesma boa disposição que vamos encontrando no dia a dia para viver esta situação global…
Hoje, ao fim do dia ainda houve tempo para filmar mais uma experiência das primas cientistas, mas a edição e publicação fica para amanhã 🙂
Agora ao adormecer a minha filha, naquele momento de conversa para acalmar, ela diz-me: Sabes mãe, quando tenho pesadelos e acordo, eles só vão embora quando eu vou para a tua cama. Na tua cama os pesadelos desaparecem 🤗 É como se a tua cama fosse mágica! 😍
O que dizer? É nos que mais amamos que encontramos o nosso forte, o nosso lugar seguro… É também, com a minha família que me sinto bem e que nestes momentos apesar da distância, as tecnologias vão ajudando a ter momentos mais especiais… Saudades dos nossos convívios em família…. Do lugar dos nossos encontros e do quarto dos brinquedos da Casa dos Avós, que esperam pela confusão e desarrumação dos 4 netos 😍 Hoje foi a avó que mandou a fotos dos bebés à espera dos seus pequenos donos…
Deus nos abençoe a todos!
Bons sonhos!


#Dia16 #FamiliaEmCasa #covid19 – 27 de Marzo de 2020

Último dia de aulas dos pequenos… Encerramos hoje o 2º período! O Ensino Superior continua, as minhas aulas também, mas o objectivo deste tempo de interrupção letiva vai ser para continuar a Ficar em Casa, a ler, escrever, desenhar, brincar e muito mais… Continuamos a pensar em quem não pode ficar em casa… Infelizmente muitas pessoas continuam a precisar de sair e duas são da nossa família. A tia (a minha irmã e o meu pai) para trabalhar e porque não têm outras opções. Todos os dias pensamos neles, em todas as pessoas que trabalham nos hospitais, na rua e nos lugares que precisamos para ir buscar comida ou medicamentos… São muitas as pessoas que continuam expostas e com poucas possibilidades de se isolar 🙁

Hoje não queria muito falar da Escola, mas para além do trabalho (aulas) e atividades com os meninos, vi uma notícia que me pareceu importante destacar: “O Ministério da Educação (ME) já está a enviar para as escolas o seu Plano de Ensino à Distância para ser aplicado ao longo do 3.º período, assumindo assim o que ainda não anunciou oficialmente, ou seja, que este ano lectivo não deverá haver mais aulas presenciais devido à pandemia de covid-19.”. Por cá, o professor cá de casa organiza as reuniões de avaliação do seu agrupamento e volta a colocar uma das minhas inquietações, estamos a ultrapassar os processos burocráticos presenciais e a tornar tudo possível de concretizar a distância. Acredito que depois de tudo isto acalmar a Escola nunca mais vai ser a mesma 🙂 https://www.publico.pt/2020/03/27/sociedade/noticia/ministerio-nao-acautela-alunos-internet-novo-plano-ensino-distancia-1909775

Mas vou deixar as reflexões sobre a Escola para depois da Páscoa… Vamos ver o que vai acontecer!

Por cá hoje foi dia dedicado às artes (para os mais pequenos), falar com os amigos, com a família… Sonhar, imaginar, criar… A fazer experiências para o Canal das Primas Cientistas (https://www.youtube.com/channel/UCYUvW1a7SSLBk6k7Sy1bSKA)

Afinal, nesta vida o que é que importa? Vamos lá… Faz amanhã 3 semanas que eu já estou em casa e começo a sentir que o Mundo mudou mesmo de um dia para o outro e que provavelmente muitos de nós nunca mais vamos ser as mesmas pessoas depois de tudo isto passar…

Deus nos proteja a todos… Um abraço


#Dia17 #FamiliaEmCasa #covid19 – 28 de Marzo de 2020

Fim de semana! O terceiro fim de semana desde que fiquei em casa… Mudança da hora! Não esquecer vamos dormir menos 1 hora… Noutros tempos estaríamos todos a chorar e a lamentar esta hora a menos. Hoje provavelmente o Mundo olhe para a vida com outros valores e com a certeza que estamos todos a aprender a viver…

Quando comecei este mini Diário Digital, que publico na minha página web e redes sociais, já estava a prever que seria algo longo, semanas, meses e espero que não ultrapasse o ano… Costumo ser positiva nos projetos, no lidar com o meu dia a dia, mas quando os assuntos se tornam desta dimensão mundial tenho tendência a ser algo negativa. Talvez registar estes nossos dias seja bom para um dia mais tarde, não esquecer o que vivemos e com isto aprender mais uma vez a sermos cada vez melhores seres humanos.

Talvez este Diário fique para os meus filhos lerem e relembrarem o que estamos a passar agora e valorizarem no futuro tudo o que a vida lhes possa dar ou não… Acredito que nada acontece por acaso e acredito que vamos aprender muito neste processo, quer a nível familiar, quer a nível profissional.

Desejo que estas aprendizagens sejam positivas e que valorizemos o papel que cada um representa na sociedade atual… Já percebemos que os nossos heróis são muitos e espero que das próximas vezes que se discuta na sociedade sobre regalias e benefícios, não se esqueçam do que estamos a viver hoje! Não falo só dos profissionais de saúde, falo de todos os que têm de sair de casa todos os dias para trabalhar, os que estão em trabalho a partir de casa, os que estão a a ajudar os filhos a “viver a escola em casa”, falo de todos…

Espero bem que muitos olhem para estas pessoas e as valorizem, sem críticas, sem hipocresia… Afinal, hoje muitos devem estar a valorizar os professores e a desejar terem múltiplas competências para “ensinar/ajudar” os filhos… Sim, voltei à Educação não fosse uma das áreas da nossa Sociedade tão criticada e maltratada dos últimos anos… Famílias, preparem-se, pois depois desta interrupção da Páscoa teremos os nossos filhos em casa a precisar de vocês como pais e tutores para os orientarem a manter uma rotina, como se espera de ensino a distância.

Hoje arrumamos a mochila, na esperança de que daqui por 15 dias tudo melhore, que a motivação não desvaneça e que os professores estejam preparados para uma Escola diferente… A Escola do Futuro…

Sabem, estamos por cá e isso é bom… É bom acordar todos os dias e agradecer por mais um novo dia, por isso aproveitemos dia a dia o que a vida nos dá! Não precisamos de nos queixar do tempo que passamos em casa sem sair, o melhor é aproveitar para fazer tudo o que não fizemos e viver mais calmamente…

Um abraço para todos!


#Dia18 #FamiliaEmCasa #covid19 – 29 de Marzo de 2020
Dia triste…
Quando nos dizem que as crianças e jovens não são grupo de risco, fico preocupada com as notícias destes últimos dias… Crianças e Jovens de França, EUA e hoje Portugal abalaram as sociedades e colocam o alerta para um problema que é de todos… Desde a hora de almoço que acompanho as notícias e não é fácil lidar com tantos casos tristes, sem previsão de melhoria 😪😪😪
O pneumologista da minha filha, com quem falei há 15 dias recomendou seguir a medicação normal e disse-me para ficar em isolamento e para não me preocupar. O problema é para os avós, disse ele. Hoje abanou tudo, afinal crianças com problemas associados (ou não como os casos da França e EUA, pelo que li) também podem ser afetadas severamente.
A minha filha só é asmática (já teve muitas crises, já passei muitos dias e noites nas urgências do hospital desde que ela tinha 2 meses… ) Já passei por muito com ela e claro que estou preocupada, porque não sei como é que ela vai reagir se for infetada… Hoje voltamos a zero, tudo é questionável, todos podemos ser grupo de risco… Até eu por ter Vitiligo que é uma doença autoimune. Não tomo medicação e deixei há muito tempo de usar cremes, que nunca alteraram ou melhoraram nada.
Para mim isto não me afeta, mas agora também me preocupa…
Até hoje SEMPRE EM CASA tento continuar com a normalidade da vida… Sabemos que não é normal, mas temos esperança e queremos acreditar que vai ficar tudo bem!
Depois de uma semana intensa hoje foi Dia do Pijama, do Sofá e de fazer pouco… A vontade não é muita…
A recuperar para mais uma semana…
Boa noite, um abraço!


#Dia19 #FamiliaEmCasa #covid19 – 30 de Marzo de 2020
Hoje quase não dormi… Os pensamentos dificultaram o sono e o ter de acordar muito cedo não ajudou.
Hoje depois de quase 2 semanas (sem ir às compras) saí de casa às 8h da manhã, para fazer umas compras. Já perdi a paciência para acompanhar uma página que demora em ter disponibilidade para entrar e depois para encomendar e os dias de espera são muitos. Não está a resultar…
Lá vou eu toda equipada, com protocolos de segurança algo interiorizado e com os receios normais. Não devo ter encontrado mais do que 6 clientes e consegui em menos de 1 hora comprar e voltar para casa. Foi tão estranho… Foi como viver na Venezuela há 25 anos atrás! Medo, medo do que não sabemos que vai acontecer… Senti que qualquer coisa pode ser um ataque à nossa saúde, tal como sentia na Venezuela, que qualquer pessoa me podia roubar ou fazer mal (sim já passei por isso). Assaltaram a minha casa quando eu tinha uns 11 anos, assaltaram várias vezes os negócios dos meus pais e vivi um Golpe de Estado, com recolhimento obrigatório e com restrições nas compras… Não vi num filme, vivi esse filme com os meus pais… Eles estão também a viver este outro filme, onde a ameaça é ao nível da saúde, mas que nos limita nos movimentos e na distância.
Começo a aceitar esta normalidade de estar em casa, desde que seja com saúde. No entanto, temos de perceber que tudo afeta… As notícias, a família longe, as saudades, os alunos com a angústia de não perceberem o que vai a acontecer, o trabalho a distância, a gestão das rotinas em casa, os filhos com saudades da família e dos amigos…
Estamos a viver um tempo diferente e deveríamos aceitar que é necessário reestruturar a nossa forma de viver, para que consigamos sobreviver…
Depois de chegar a casa e depois de ter passado por uma fase de desinfeção antes de entrar no carro, segue-se o ritual em casa de quase 1h para isolar as compras, roupa e sapatos para lavar e banho… Estou a exagerar? Senti que sim, mas senti que era este o procedimento do risco de ter saído de casa… 🙁 Tão triste…
E depois de tudo retomar a vida normal… Preparar a última semana de aulas e deixar os filhos desarrumarem o escritório… Dia de descanso para os pequenos, de muito brincar para os pais trabalharem… Dia de “Cavernas para jogar PS4″… Dia de escrever experiências para o Canal das Primas Cientistas..
Está quase… Está mesmo quase a chegar o dia que tudo vai acalmar…
Um abraço


#Dia20 #FamiliaEmCasa #covid19 – 31 de Marzo de 2020
Encerramos hoje o mês mais triste do ano para Portugal, o mês quando tudo isto começou.
Hoje… 20 dias desde 12 de Março (todos em casa por decisão minha). Eu, 25 dias, desde o dia que a minha viagem para a Dinamarca foi cancelada (7 de Março) e o congresso presencial também. Fiquei em casa para assistir ao congresso Virtual, por direito à dispensa e ainda não voltei a Viseu.
Já andava a desconfiar que não ia haver voos e por cá continuava tudo normal… Relembro que as escolas só fecharam a 16 de Março e o Estado de Emergência só foi declarado a 18.
Em menos de um mês temos o cenário que todos conhecem e a previsão de acalmar ainda vem lá ao longe…
“Até esta terça-feira foram registadas 160 mortes causadas por covid-19 (mais 20 do que na segunda-feira) e um total de 7443 pessoas infectadas em Portugal, mais 1035 do que na segunda-feira.”
Amanhã começa Abril, um mês que se quer novo e cheio de coisas boas… Estamos mesmo com esperança e queremos sol, bom tempo e muita motivação para a família e amigos enfrentarem este mês! Queremos SAÚDE para todos e o desejo que tudo corra bem!
Hoje fico por aqui… A vida por cá está normal, pois estamos todos com saúde.
Amanhã há mais…
Vamos cuidar de todos! Vamos respeitar quem não pode ficar em casa e não atrapalhar!
Deus nos abençoe a todos!
Um abraço


#Dia21 #FamiliaEmCasa #covid19 – 1 de Abril de 2020
Quem nos dera que tudo fosse uma mentira, uma piada, uma brincadeira mais daquelas que aceitavamos bem, numa outra altura da nossa vida…
Agora que as crianças não têm a escola até à Páscoa, espero que as famílias continuem a respeitar o isolamento e este tempo de Ficar em Casa!
Os meus não percebem porque é que os pais continuam a trabalhar… Mas está quase! Estamos a precisar… É preciso renovar energias e desligar o computador por alguns dias.
Hoje, com pouca vontade de escrever… Fico por aqui…
Um abraço


#Dia22 #FamiliaEmCasa #covid19 – 2 de Abril de 2020
Assim começou o dia.. perguntas difíceis ao pequeno almoço…
O meu pequeno: Mãe a China já conseguiu apanhar o Coronivirus?
Eu: Como assim apanhar?
O meu pequeno: Mãe se já o apanharam, já o investigaram e já o conseguem curar?
Eu: Sim, já o “apanharam”, já o estudaram e continuam a estudar para conseguirem uma vacina…
Desejos de Criança em tempo de Pandemia!
Hoje não pararam de questionar…
Eu hoje, ainda, com aulas e já a meio do semestre. Última semana de aulas, relatórios, trabalhos, orientações de projetos e a sensação que estou colada à cadeira da secretária…
Hoje saiu o sol e ao fim do dia tive mesmo de parar, ir ver o jardim e sentir que há vida lá fora, mas dentro de casa… Na minha rua não se passa nada, tenho a sensação que não sou deste Mundo…
Estamos a ficar cada vez mais isolados, a viver no Mundo Virtual, onde a sociedade se movimenta e que no me entender veio para ficar. Dificilmente muito do que estamos a fazer hoje, por imposição da vida, deixará de fazer parte do nosso dia a dia no futuro…
Estamos a preparar a geração do futuro, os empregos do futuro, a escola do futuro, a sociedade do futuro…
Sobre isto falaremos um dia mais tarde… Os cépticos provavelmente vão continuar a resistir, mas a vida vai mostrar que culturalmente vamos ser seres humanos diferentes, em muitas dimensões da nossa vida.
Para encerrar um dia, aceitar o desafio de um jogo de tabuleiro e a calma necessária para renovar energias…
Tudo de bom para todos!
Um abraço


#Dia23 #FamiliaEmCasa #covid19 – 3 de Abril de 2020
Hoje dia de acordar bem cedo, com o telefone e a voz do pai a dizer para ir ao portão que deixou um folar quentinho… Mimos do Avó que sabe o quanto gostamos do folar de Vale de Ílhavo… Adoramos, mas mesno assim sabemos que ele arrisca a vida pela família e para manter os seus trabalhadores.
Ficar preocupada porque o Avó tem que ir trabalhar fora de casa, de vez em quando, (porque o restaurante não fechou no Glicínias). Um trabalho para manter a estabilidade de quem quer continuar a trabalhar e porque a comida continua a ser um bem essencial…
Sorte a da minha família porque conseguimos manter o nosso trabalho em casa… Sei que não é assim para muitos, nem para a minha irmã…
Hoje, último dia de aulas, hoje na ZOOM para fechar e desejar Boa Páscoa! Mas também para começar uma nova Unidade Curricular de Mestrado, uma aula de 2 horas que foram quase 3 horas, porque os alunos não queriam desligar… Cada um num lugar de Portugal com um objetivo comum…
Estou a pensar que se não fossem as tecnologias, o que seria da nossa sociedade numa situação de pandemia como esta?
Hoje ver brincar, mas pouco brincar… Amanhã é fim de semana 😊
E agora depois de um dia em cheio e uma semana que não lembra a ninguém é hora de sofá e começar a ver a 4 temporada da Casa de Papel…
Por hoje é tudo… É a isto que se chama de trabalho a distância em isolamento ou distanciamento social…
Espero que estejam todos bem!
Um abraço!


#Dia24 #FamiliaEmCasa #covid19 – 4 de Abril de 2020
Nos últimos anos da minha vida fiz muitos quilômetros por Portugal e fora do país. Desde 2005 que a minha vida passou a ser Aveiro-Braga e desde 2009 Aveiro-Viseu-Braga regularmente e extraordinariamente por muitos lugares de Portugal e fora do país, por razões de trabalho.
De um dia para o outro estacionei o meu carro e já não sinto o cansaço dos quilómetros percorridos semanalmente. Em quase um mês tive de reorganizar a minha vida profissional e pessoal, toda a partir de casa, tal como muitos de vocês. Não é fácil, mas é possível.
Afinal é possível continuar a trabalhar e a contribuir positivamente para a formação e na Educação, sem sair de casa… Claro que não é a mesma coisa, mas é possível!
Sei que o facto de viver numa casa, com espaço exterior ajuda muito, mas o espaço não é tudo. Eu aconselho a ter rotinas neste nosso tempo em casa, para aceitar esta normalidade do isolamento que teima em ficar.
Acreditem que eu não consigo fazer mais do que preparar e dar as minhas aulas, os pedidos burocráticos e orientações de trabalhos. Pouco ou nada para o projeto consigo fazer e acreditar que iria ter mais tempo para escrever e terminar alguns artigos está a desvanecer-se. É que passei a ter um Tudo Incluído em 24h, que felizmente também gosto de fazer…. Gosto de cuidar da casa, das roupas e de cozinhar… Só não sei cortar cabelos e já preciso de cortar o meu…
Quando está sol gosto de ir com os meninos lá para fora, mas o tempo nem sempre é muito…
Como agora fazemos tudo cá em casa e não temos ajudas ficou na agenda semanal, que ao sábado é dia de limpeza geral, aquela limpeza que dá para fazer 8000 pasos, sem sair de casa, nem ir ao ginásio…
Os filhos hoje fizeram greve e não ajudaram… Mas acreditem que o brincar devia ser muito bom, porque estiveram o dia todo no mesmo lugar a brincar (com os intervalos mínimos para as refeições e banho ao fim do dia)… No meio de pistas, carros, Legos e bebés ocuparam o tempo de forma calma e lúdica. Não quiseram ver televisão, nem PS4, nem tablets, nem ir lá fora… Qual a magia de um quarto? É aquele brincar com sonhos e histórias de crianças, que ao ouvir os relatos nos intervalos, percebo que contam o que a vida também tem…
Ao fim do dia foi tempo de adoçar o Domingo (sobremesa para amanhã) e retribuir mimos… Mandamos o pai fazer a entrega na casa da Avó e para a tia, que adoram o nosso bolo de bolacha… Já temos saudades da nossa família!
Às vezes penso se estamos a fazer tudo bem… Esta semana vamos fazer coisas diferentes, mas uma delas é continuar aqui em casa e a apoiar quem precisa… Falaremos sobre isto durante a semana.
Bom descanso!
Que a Semana Santa que agora começa seja um tempo de reflexão e paz para todos!


#Dia25 #FamiliaEmCasa #covid19 – 5 de Abril de 2020
Hoje o Papa disse que os verdadeiros heróis do nosso tempo são os profissionais que estão na linha da frente no combate ao COVID19.
Não se esqueçam destas palavras quando tudo isto acabar… Vamos lá ver se as regalias vão surgir para todos, a nível profissional, que no meio de uma pandemia tentamos manter a normalidade laboral.
Já perceberam que estar nesta situação faz-nos pensar que nenhum bem material, riqueza ou alternativa, por mais criativa que seja, não nos permite sair de casa ou ser imune ao vírus?
Começo a pensar que precisamos mesmo de muito pouco… Tenho a certeza que ainda podemos viver com menos… Hoje já pensei que se esta vida se mantiver assim, por alguns meses, para que é que preciso mais do que um par de sapatos/sapatilhas se eu passo o dia de crocks cá em casa… Lavam e voltam a ser usadas, as roupas ficaram mais restritas a leggins, camisolas e fatos de treino (tão bom! Faz-me lembrar o tempo que só andava de fato de treino e sapatilhas no meu tempo de jogadora de basquetebol.), os vestidos, saias, fatos, camisas continuam arrumados sei lá até quando…
Podia usar carteiras em casa, mas não sei se faz sentido! Neste momento vivia sem nenhuma! E casacos? Não estou a precisar de usar e não fazem falta… Se pensarmos na quantidade de coisas que temos percebemos que não precisamos de muito, por isso quando tudo isto acabar não estraguem a poupança em “coisas”, que não compraram neste tempo de isolamento… Claro que podemos comprar até para ajudar a nossa economia a melhorar, mas não exageremos…
Comprem o que precisam e pensemos no dia de hoje, com o que temos e que é mesmo suficiente…
Hoje deu-me para isto… Saudades de coisas que não posso comprar…
Boa Semana Santa!
Um abraço


#Dia26 #FamiliaEmCasa #covid19 – 6 de Abril de 2020
Dia agridoce… Ao ver as notícias fico preocupada, penso nos mais frágeis e tento ajudar da forma que vou conseguindo.
Conhecem a APP EstamosOn da nossa DGS? Eu instalei e para além das notícias diárias encontram formas de ajudar, não só a quem está na linha da frente, como a pedidos de pessoas da nossa sociedade. Não acho mal, mas antes de olhar para o Mundo olhem para o vosso lado, para os vossos vizinhos e familiares e percebam se alguém precisa de ajuda. Sabemos que a situação é complicada para muitos e seria importante ajudar quem precisa (e não estou a falar de máscaras e viseiras, pois já há muitos a responder a estes pedidos).
Por exemplo, podem ver as páginas dos hospitais da vossa região e verem os pedidos que eles fazem, ligar para a Junta de Freguesia, associações, etc.
Hoje apercebi-me aqui, nas redes sociais, do desânimo de muitos dos meus amigos.
Não podemos permitir que o Mundo se apague! Eu também sinto medo e a única coisa que considero importante é que haja compreensão e tempo para aprender dia a dia a viver com este problema, que afeta a todos!
Muitos continuam como se nada, a andar a mil… Eu gradualmente vou reduzindo, vou cumprir os meus deveres profissionais, mas vou ignorar muito do que é exagero… Já pensaram que a vida podem ser mesmo dois dias?
Hoje apercebi-me que muitos professores continuam a trabalhar como se não houvesse amanhã… Troquem parte do dia do trabalho por qualquer atividade diferente e sejam felizes…
O problema pode ser mesmo não saber o que nos espera, nas Escolas no 3 período… Aconselho a ver este programa amanhã às 18h30 sobre “A Escola do Futuro:
https://observador.pt/2020/04/07/veja-aqui-em-directo-a-conversa-a-melhor-escola-do-mundo-e-a-que-se-abre-ao-futuro/
Uma boa noite a todos


#Dia27 #FamiliaEmCasa #covid19 – 7 de Abril de 2020
Hoje só me apetece falar da Educação e das Escolas… Por cá estamos bem!
Este impasse do abre ou não abre é do meu ponto de vista um entrave à organização do 3 período.
Se ainda pensam reabrir num dia qualquer de Maio, questiono se não é colocar em risco milhares de crianças e famílias, outra vez? Quais as garantias que tudo não volta a piorar? Vamos ter 0 casos? O que adianta abrir por um mês de aulas presenciais?
Sim, porque por cá os professores continuam a trabalhar e a tentar manter a normalidade das aulas. Não me parece que prolongar o período seja solução, só se estão a pensar dar férias agora!
Por outro lado, se o problema é a falta de recursos e Internet, por parte dos alunos, volto a dizer (tal como escrevi logo que comecei este diário): Que tal ir às escolas e distribuir equipamentos a título de empréstimo? Para que servem as Salas do Futuro com computadores e tablets guardados nos armários? Onde andam os Magalhães que recentemente foram reutilizados para a iniciação à programação no 1CEB? De que vale tanto investimento das autarquias para estas Salas do Futuro ou Ambientes Inovadores de Aprendizagem, quando o espaço onde a Escola se instalou é nas nossas casas? Não podem ceder equipamentos e tentar apoiar as dificuldades existentes?
Por outro lado, é importante não querer fazer tudo igual ao presencial. Temos alunos que têm de aprender a trabalhar sozinhos, sem apoio dos professores ou colegas. O tempo quando o ensino é através de diversas tecnologias tem limitações e como profissionais de educação devemos ser compreensivos.
E, ainda, estamos a viver em Estado de Emergência, com uma Pandemia como nunca vivemos e é importante manter algum equilíbrio e saúde mental… NÃO, NÃO PODE SER TUDO IGUAL E SE PARA ALGUNS VAI FICAR TUDO BEM, PARA MUITOS (perto de 12000 e os que ainda faltam) ESTÁ A CORRER MENOS BEM…
Vamos ser ponderados e como disse o nosso Presidente, vamos continuar a tomar todas as medidas necessárias para ganhar Maio… Eu diria, para ganhar o dia de amanhã! Um dia de cada vez!
Um abraço para todos!


#Dia28 #FamiliaEmCasa #covid19 – 8 de Abril de 2020
Hoje 28 dias em casa com a família, mas eu já estou em casa desde o dia 7 de Março… 2 saídas neste tempo e a certeza que o tempo deveria parar e só voltar, quando estivesse tudo bem!
Hoje a avó decidiu invadir o grupo de whatsapp da família com fotos nossas, dos nossos convívios em família que eram muito frequentes… As minhas sobrinhas em casa ligam várias vezes ao dia com vídeo e vão mostrando as novas habilidades que vão concretizando (hoje a minha sobrinha-afilhada já me deu uma aula de ginástica), a irmã com 2 anos cada vez que telefona diz “Titi aca”… dói-me tanto, que só me apetece ir a correr… Hoje finalmente a minha irmã acabou os 15 dias de trabalho no banco e volta para casa… Um dia de cada vez, que espero seja com saúde para todos.
Hoje volto a ter muitas saudades da vida, dos meus e do que realmente importa…
Hoje terminei as reuniões de trabalho e fico um pouco mais disponível para os meus…
Fico à espera de ouvir, amanhã, o Ministro da Educação… Continuamos a adiar o inadiável e a evitar o inevitável…
Vamos descansar…
Um abraço


#Dia29 #FamiliaEmCasa #covid19 – 9 de Abril de 2020
Há dois dias atrás escrevi isto e hoje no programa de Opinião Pública, num debate muito interessante, a Neuza Pedro refletiu sobre algumas das questões que coloquei e outras, das quais destaco o papel dos professores, que foi fundamental para esta rápida transição do presencial para o online. Falta agora as escolas apoiarem com recursos os alunos (pois há recursos nas escolas). Como sabem, hoje volta a ficar adiada a resposta do Ministro da Educação. Eu diria, continua a adiar o problema, sem a capacidade de assumir uma posição orientadora.
Questiono, ainda, como está o Ministério de Educação a refletir sobre a mobilidade docente em tempo de pandemia, para assegurar as aulas do 11 e 12 anos? Como vai assegurar a colocação de professores, daqueles que vão ficar em casa com os filhos, pois também são pais de menores de 12 anos? Como resolvem, sem tanta burocracia para um mês de aulas, a substituição de docentes que estão infetados ou já faleceram? Que condições de higiene e desinfecção diária vão ter as escolas? Que equipamentos de proteção vão dar aos professores e alunos? Entre, tantas outras questões, digo, não seria mais fácil manter as aulas a distância com tudo o que já se conquistou nestas últimas 3 semanas e dar TEMPO aos Professores para preparar o próximo ano letivo?
Acreditem não é o que se faz em cima do joelho que se traduz em bons alicerces para o futuro…
ATUALIZAÇÃO ÀS 15H:
O Ministro da Educação não fala e cabe ao Primeiro Ministro falar. Qual o papel deste nosso ME?
No entanto, temos as seguintes respostas:
– Pré-escolar finalmente relembrado na conferência de imprensa, pelo Primeiro Ministro não vai ter atividades letivas presenciais (haverá atividades na RTP2);
– Ensino Básico com aulas a distância, com os seus professores e Telescola (a partir de 20 de abril, na RTP Memória) sem Exames do 9 ano e sem provas de aferição;
– Alunos com NEE estão a ser elaboradas orientações específicas;
– Alunos do 10 ano com aulas a distância;
– Alunos do 11 e 12 anos com aulas a distância e se houver condições retomar o presencial para as 22 discilplinas referentes aos Exames Nacionais. Prolongamento do ano letivo até 26 de Julho. 1 fase de Exames em julho e a 2 fase de 1 a 7 de setembro;
– Ensino profissional, pouco ou nada se diz, deve ser por ser o parente pobre das escolas.
Fica por responder:
– Recursos para os alunos do ensino básico, para apoio ao ensino a distância;
– Apoio aos pais para acompanhar os filhos em casa;
– E… Se puderem, acrescentem as vossas dúvidas para tentar perceber a realidade que preocupa professores e famílias.
Obrigada a todos!
Hoje o Ministério de Educação volta a desiludir por não apresentar orientações e acalmar Escolas e Famílias!
Um abraço para todos!


#Dia30 #FamiliaEmCasa #ASalaDoFuturoNasNossasCasas #covid19 – 10 de Abril de 2020

Hoje, 30 dias depois este meu Diário de Bordo ao qual chamei #ASalaDoFuturoNasNossasCasas faz mais sentido, do que há 30 dias atrás… Temos nas nossas mãos a possibilidade de construir um bom caminho para a Educação a Distância, sem distanciamento entre professores e alunos.
Nada que eu não tivesse imaginado… Escrevi isto, de que não haveria muita volta a dar e que a Escola seria uma realidade nas nossas casas. Escrevi e algumas pessoas disseram-me para ter calma, que talvez estivesse a exagerar, que por cá podia ser diferente. Hoje, infelizmente, tivemos a certeza de que alguns facilitaram neste nosso caminho de “Ficar em Casa” e o número de casos está a aumentar! Ainda estamos longe de prever qual o resultado final da pandemia em Portugal, mas tenho a certeza que o que vivemos hoje foi a irresponsabilidade de muitos há mais ou menos 15 dias atrás. O que fizermos este fim de semana vai ser o reflexo no fim do mês de Abril e infelizmente se continuarmos assim não vamos ganhar Maio (como disse o nosso Presidente da República).
Sei que para muitas famílias as notícias de ontem sobre o não funcionamento da Escola presencial até ao final do ano letivo foi algo inesperado, pois a esperança de tudo voltar à normalidade era mantida nesta decisão do nosso governo. A decisão do Governo foi a mais sensata, a fim de permitir os professores organizarem (na semana da Páscoa) o 3º período e aqui coloco desde os Educadores de Infância aos Professores do Ensino Secundário, cuja previsão de voltarem para o presencial tenho receio que não se concretize. Não sou pessimista, sou realista, porque os números de hoje mostram que ao primeiro abrandamento nas medidas de segurança pública tudo volta a piorar e aqui pode ser bem pior.
O que posso dizer às Famílias? Como mãe, libertando-me do papel de professora, vou ver as orientações dos professores dos meus filhos e ajudar a organizar o tempo deles, para o desenvolvimento das competências essenciais. Não prometo milagres em tempo de pandemia e teletrabalho (e aqui espera-se compreensão de TODAS as partes da nossa sociedade), mas responsabilizo-me para fazer o meus melhor. Não vai ser fácil para ninguém! Mas, por favor, não vamos desesperar! Sabem que há muitas aprendizagens que vão ficar por concretizar, mas acredito que os professores vão fazer de tudo para ajudar. Os pais que tiverem que ir trabalhar tentem encontrar pelo menos umas horas por semana para orientar o trabalho e estabelecer comunicação com os professores dos vossos filhos. De resto, não precisam estar sempre online ou a ver a Escola na TV. Precisam sim, ouvir e dar alguma atenção aos filhos, qualquer que seja a idade e perceberem que todos temos muito a aprender com este momento! Não vamos desistir! Com mais ou menos recursos vamos encontrar soluções e eu tenho a certeza que a criatividade não vai faltar!
O que posso dizer aos Professores? Vamos ter calma e fazer do 3º período um tempo de grande envolvimento e motivação para aprender a distância! Depois de conquistar a parte emocional e social das crianças e jovens, e garantir a estabilidade na gestão das tarefas, podemos começar a preparar o próximo ano letivo com calma e com as incertezas que o Mundo nos deixou. Acredito que não vale a pena sobrecarregar os nossos alunos com mil e uma atividade. vamos ser sensatos e pensar que competências pretendemos desenvolver e permitir que muitas outras áreas e dimensões da nossa vida façam parte deste processo de aprendizagem. Acreditem que não são só vocês os que têm receios de utilizar as tecnologias e acreditar que é possível a Educação a Distância, acreditem que as crianças, jovens e famílias também estão a aprender a lidar com tudo isto, com a agravante de estar em teletrabalho ou trabalho presencial.
O que eu considero importante é começar a projetar o Futuro da Educação, que muito provavelmente vai ganhar esta dimensão híbrida já no próximo ano letivo, tendo em conta as previsões de novas vagas de infeção. Temos de estar preparados para organizar uma Educação a Distância, para um próximo ano letivo 2020/2021 que estou a prever em b-learning ou e-learning (em algumas temporadas), por isso que esta experiência do 3º período seja enriquecera como utilizadores de diversas plataformas e metodologias, que nos capacitem para o que pode ser assim daqui para a frente. É esta a Sala do Futuro! Não será mais só nas nossas Escolas, porque a Escola ganhou uma dimensão como muitos nunca acreditaram ser possível.
Bem… e é isto…
Mas hoje em família fizemos de tudo para organizar a casa, a tal limpeza geral, que deixa tudo em ordem e a certeza que podemos relaxar durante o fim de semana 🙂 Mas, também, metemos às mãos à massa e hoje o Folar foi feito em casa! Estamos como todos deveríamos estar, em Casa, na esperança que o nosso exemplo possa servir a muitos para não desistirem!
Ainda fui à porta da casa dos meus pais deixar um destes folares… Vontade de entrar não faltou, mas não podemos facilitar.
Hoje publicamos os últimos vídeos desta semana das Primas Cientistas: https://www.youtube.com/channel/UCYUvW1a7SSLBk6k7Sy1bSKA

Boa Páscoa!
Um abraço para todos!


#Dia31 #FamiliaEmCasa #covid19 – 11 de Abril de 2020
Hoje acordei às 8h00m com o telefone a tocar com uma vídeo chamada da minha irmã. A primeira reação foi desligar a pensar que seria o despertador. Volta a tocar às 8h01m e quando vou para atender desliga. Se fosse há uns meses atrás ficava logo preocupada, mas hoje fico feliz por saber que um ser especial com 2 anos e 3 meses se lembra da “Titi” e dos primos logo quando acorda e sem a mãe saber telefona. Acordar assim não custa tanto, o que mais custa são estes 31 dias sem a ver. Ela bem tenta convencer, com meias palavras doces, “Titi aca a casa”. Tem sido assim este último mês. Ninguém imaginava ser assim quando estavamos sempre juntos três ou quatro dias por semana na casa dos avós ou na nossa, juntos em lanches ou convívios em família…
A minha afilhada de 10 anos, a irmã da pequena, é a artista da família, que com boa disposição também liga por vídeo várias vezes ao dia para mostrar o encanto das danças que faz, a ginástica, os desenhos, os batons, os perfumes e as roupas que veste durante o dia… Esta foi a primeira menina, a primeira sobrinha, o mimo todo, que agora se divide por quatro…
Cá por casa vamos tentando acompanhar a vida lá fora… Ficam muitos telefonemas por fazer, muitas mensagens, mas este meu telemóvel passou a ser também dos meus filhos, para falar com os primos, avós, tios, amigos…
Hoje ao jantar falamos com o Tio Zé e tia Eliza que estão sozinhos em Fermentelos e amanhã não haverá o almoço de família, nem a caça aos ovos no Jardim do Tio Zé, nem folares, nem as minhas amêndoas roxas, que recebo sempre da minha madrinha… Trocava almoços e amêndoas por um abraço em família! Vai ser assim o nosso reencontro…
Hoje vi os meus pais que passaram por cá a deixar uns folares… Não deveriam estar em casa? Sim, mas sei que não aguentam as saudades…
Hoje a minha filha ao conversar com o irmão à hora do janta, falavam sobre o futuro e começam a sonhar com a praia e o verão… Mas de repente ela disse: “Não penses no futuro, nós não sabemos quando vamos poder sair de casa, agora só o pai e a mãe podem sair para ir às compras”. Aqui, caiu-me tudo e percebi que temos de alimentar a esperança. Vamos encontrar forma de voltar a sair em segurança, quando tudo acalmar… Sinto-me culpada deste sentimento, mas sei que temos feito muito para que tudo corra bem…
Rezamos sempre juntos e tal como ela disse, como hoje é com a mãe rezamos em espanhol… Afinal vamos mantendo tradições, porque para mim rezar e muitas coisas mais só fazem sentido ser assim…
Hoje não foi fácil, mas sei que não nos podemos queixar, não queremos ser injustos com quem realmente não está bem. A nossa força é ajudar e proteger a nossa família. Vamos todos fazer a nossa parte!
¡Dios nos bendiga!
P.S. A foto foi de há 3 anos atrás, num dia como hoje, na Praia da Barra em Aveiro… Sim, 11 de Abril de 2017. Lembraste mãe, pai e Ricardo?


#Dia32 #FamiliaEmCasa #covid19 – 12 de Abril de 2020
Hoje foi dia de Páscoa…
Conseguimos renovar a esperança e continuar a sonhar com a Vida lá fora…
Foi muito bom estarmos junto da família, porque as tecnologias assim o permitiram. Muito para contar, mas por hoje é tudo!
Um abraço!


#Dia33 #FamiliaEmCasa #covid19 – 13 de Abril de 2020
Estamos aqui… Amanhã começa o 3 período e a 2 parte do 2 semestre para mim…
Não sei se estamos preparados, mas vamos fazer por isso.
Ansiosa por assitir deste lado à Escola do Futuro, no papel de mãe, mas também de professora…
Já perceberam que o que até hoje nunca foi possível, agora é obrigatório, para conseguirmos manter o ano letivo?
Vamos agradecer às tecnologias pela riqueza e variedade de ferramentas que temos ao nosso dispor, mas por favor não exageremos! Vamos ser prudentes na utilização com qualidade e construir as bases com tijolos e não com palha, para remediar…
Se fizermos destes meses um processo de qualidade na Educação a Distância, acredito que estaremos a construir a Escola do Futuro!
Poucas atividades e conteúdos, mas bons! Mais vale pouco do que muito mal preparado e organizado. Sejamos objetivos e claros nas propostas.
E lembrem-se estamos em Estado de Emergência e a viver uma Pandemia. Eu já começo a sentir os sinais de desgaste destes últimos 33 dias em casa e acreditem que em 42 anos foram poucas as vezes que me senti assim. Vamos ser ponderados, porque não sabemos como vamos estar amanhã, nem os nossos alunos, família e amigos.
Bom recomeço!
Um abraço!


#Dia34 #FamiliaEmCasa #covid19 – 14 de Abril de 2020
Hoje foi um dia intenso… Com muitos deveres, com muito apoio, com muitos a precisarem de ajuda a distância (professores e alunos), mas que chegou ao fim com a mesa arrumada…
Hoje foi um dia especial… Guardamos em família as lembranças de acontecimentos que renovam a esperança.
Estamos prontos para amanhã!
Que seja uma boa noite para todos!
Um abraço


#Dia35 #FamiliaEmCasa #covid19 – 15 de Abril de 2020
Hoje foi dia de aulas assíncronas e síncronas de Alteliê Multimédia (Illustrator) e Multimédia 2 (Som). Isto de acompanhar alunos do Ensino Superior tem a sua piada, pois as conversas são mais adultas e as peripécias para contornar os desafios da Educação a Distância se assemelham às dos Professores… Hoje já ouvi de alunos, que gravam som (à falta das cabines da nossa ESEV), fechados nos quartos, com mantas por cima da cabeça para “abafar” o som ambiente e pronto mais mil e uma estratégias que utilizaram e partilharam e que animaram a minha tarde 🙂 Claro que podemos fazer melhor e daí as dicas e reflexões conjuntas ajudam muito. Estou a prever noitadas dos alunos a gravarem os Podcast 🙂
Mas estas foram as minhas aulas… O meu lado, o lado que pouco ou nada mostro, porque tenho uma formação inicial e pedagógica que me coloca muito do lado da Educação Pré-escolar, Ensino Básico e Secundário (que trabalha aqui ao meu lado). O meu olhar de investigadora se situa numa outra dimensão, aquela dimensão que os meus projetos me permitem acompanhar de perto, mas que infelizmente agora me coloca de fora das escolas presenciais. Não sei quando vamos voltar, mas vamos dar a volta a isto e ideias não faltam. Falta tempo para as concretizar! Mas lá chegarei… O bom é que continuo a partilhar a distância com colegas professores de todos os níveis 🙂
Entretanto, nada como ter uma filha mais responsável do que a Mãe e que a agenda não falha, para que às 8:11 da manhã me acorde, já vestida, para ir tomar o pequeno almoço e começar as aulas do dia às 8:45. Não é fácil o nível de exigência e responsabilidade debatido e partilhado a 4, mas acreditem eles vivem o ritmo alucinante dos nossos dias (mesmo sem eu querer). E ela é quem comanda o navio logo de manhã 🙂
Eles adaptam-se bem e estes desafios da Escola Virtual, por email e que na próxima semana vai ser Teleescola e Google Classroom, só está a permitir consolidar as aprendizagens de forma transversal das tecnologias, desta geração digital. Nada os assusta quando têm que utilizar computadores e Internet e falo de crianças de 7 e 9 anos. Por isso Professores, não se preocupem vai correr bem! Dedicado às Professoras dos meus filhos 🙂
Hoje vou deixar duas partilhas que fiz durante o dia… O propósito é não esquecer e deixar aqui os links que não quero perder no futuro (mesmo como os pensamentos).
Passo a descrever:
Sobre esta notícia: https://www.jornaldenegocios.pt/…/manifesto-a-favor-do-pass…
“A loucura da Educação a Distância, que mais parece uma Selva a Distância que deixa professores e as famílias à solta no mundo das plataformas e tecnologias, sem controlo do TEMPO que passam ON. E pela nossa família falo, que ainda por cima, por sermos da Educação e das tecnologias parecemos “bombeiros” atrás do ecrã. Bem, o meu marido parece mais o Comandante de uma corporação inteira a tentar organizar as várias frentes de fogos, com tudo e mais alguma coisa que possa “Salvar o 3º Período a distância”.
O MEDO é complicado e começo a sentir que o que os professores sentem é medo de não conseguirem, em vez de se sentirem calmos. E falo por mim… Eu própria desconfio que isto é uma prova de fogo e que estamos todos em avaliação!”
E sobre esta notícia: https://www.tsf.pt/…/estudoemcasa-as-aulas-agora-sao-no-est…
“Guardem bem esta notícia! O trabalho realizado pelos professores tem todo o seu mérito!
Agora as palavras do ME devem perpetuar-se no tempo. Inacreditável o que ele disse, pois, as ações dos últimos anos dizem o contrário, passo a citar:
“Em conversa, Tiago Brandão Rodrigues relembrava que este é apenas “um bloco e vão ser produzidos cerca de 650 de todas as matérias”. “É impressionante”, enaltece, chamando aos professores também “heróis” nesta crise, tal como muitas vezes se têm apelidado os profissionais de saúde.”
Reclamem os vossos direitos professores! Eu quase que não vejo, nem falo com o professor cá de casa, pois está de serviço 24h por dia. Parece A Educação com Tecnologias (apoio) 24h. Ainda não percebi se este esforço e as palavras do ME lhe vão devolver os 9 anos e tal de serviço que lhe descontaram. Hoje são heróis amanhã vamos lá saber…”
Hoje exagerei… Agora vou descansar…
Tudo de bom para vocês!


#Dia36 #FamiliaEmCasa #covid19 – 16 de Abril de 2020
Hoje, sem grande paciência para escrever, deixo alguns apontamentos para não esquecer, neste nosso tempo de isolamento.
Hoje começou o dia com a orientação dos pequeninos cá de casa, com os trabalhos e a “Escola do Dia de hoje”… Às 11:40 foi hora de ZigZag e o programa Era Uma Vez… A Vida! Em dia de chuva e frio a televisão faz parte dos intervalos. Mas, também, houve legos e PS4. Com mais ou menos acompanhamento assim passamos o dia de trabalho, com filhos exigentes de uma presença que, por vezes, é difícil dar… 🙁
Mas nem tudo correu bem… A PS4 e as atualizações que hoje surgiram fizeram estragos e ver o meu filho a chorar por perder todos os níveis, os carros e os bonecos não é fácil…. Como ele disse: “Demorei anos a conseguir tudo isto e agora já não tenho nada”. Reparem que ele só tem a PS4 desde o Natal, mas já parecem anos 🙂
Mas claro, o dia deles é o dia deles, pois os adultos cá de casa parecem ter uma cola muito forte às cadeiras da secretária… Começo a não perceber quais as fronteiras e pondero brevemente construir muros. Daqueles muros que nos limitam o tempo e estabelece regras rígidas para tudo o que fazemos. O trabalho leva sempre a grande parte do tempo e começa a complicar…
Mas o dia ficou marcado pela triste notícia da morte do autor Chileno Luís Sepulveda… Fica a Obra (muito diversificada) e que faz parte do Mundo. Já perceberam que Portugal foi o último país que ele visitou… ? Ficam as lembranças e a tristeza do que esta pandemia está a levar pela frente… https://www.publico.pt/…/luis-sepulveda-historia-homem-gost…
Hoje renovamos o Estado de Emergência! O último? O nosso Presidente da República diz que espera que sim. Eu não acredito, mas isto sou eu que não ando muito positiva. Vamos ver dia 3 de Maio… Fica o registro para daqui a 15 dias. Voltarei a escrever…
P.S. Hoje faz 40 dias que eu fiquei em casa a trabalhar. Os meus filhos e marido ficaram há 36 dias…
Um abraço…


#Dia37 #FamiliaEmCasa #covid19 – 17 de Abril de 2020
Hoje estou muito cansada… Semana longa… Ficam alguns pensamentos e reflexões para não esquecer.
Esta semana recebi alguns emails de organização de congressos que faço parte e de alguns em que estou na comissão cientifica a adiarem os mesmos para 2021. E falo de congressos em Portugal, Espanha e Estados Unidos (todos eles a partir de junho e porque já não há condições foram cancelados).
Mas depois temos notícias preocupantes, de decisões que se esperam tomar já em Maio…
Possibilidade de reabertura das Creches é algo impensável. Vão ser as primeiras infecções coletivas a surgirem. Alguém tem noção do trabalho e convivência em Creches? Quem teve esta ideia? E no fim do dia são os avós (grupos de risco) a ir buscar os netos (como fazem os meus pais com a filha da minha irmã)? E pensar em soluções? O ensino basico e até agora secundário sem aulas e os bebés nas Creches. Ou será que pensam que crianças em escolaridade obrigatória, a partir dos 6 anos, já podem ficar sozinhas em casa (estudar, fazer refeições, etc) para os pais irem trabalhar? Ou será que já podem ficar com os avós? Que paciência para tanta incongruência junta, para não dizer outra coisa.
Sabem quem vai pagar esta e outras decisões políticas que estão a prever para Maio? Os Portugueses!
Aproveitem bem o sol este fim de semana e no dia 3 de Maio aqui continuaremos em Estado de Emergência!
Mas este caso da notícia sobre as comemorações do 25 de Abril? Alguém percebe bem como se organiza um evento com cerca de 130 pessoas com distanciamento social? Isto é o reflexo do que a sociedade vai fazer daqui em diante… O que podemos dizer?
“Sublinhe-se que o gabinete de Ferro Rodrigues revelou, esta sexta-feira, que a cerimónia, realizada no dia 25 de abril, um sábado, no Parlamento será adaptada às medidas de contenção em vigor, estimando-se que assistam no local cerca de 130 pessoas, entre elas o Presidente da República que já confirmou oficialmente a sua presença.”
Sem paciência para tanta ignorância junta. Não sei se sabem estamos numa situação pior do que há 1 mês e meio atrás. Temos 19.000 mil casos e no início de Março aquando do 1 Estado de Emergência não chegavam a mil… Estamos a viver a tal “Falsa Sensação de Segurança”…
Ou já voltamos aos 0 casos e 0 mortes, por dia e não me apercebi? O exagero do 0 serve para ilustrar.
AMANHÃ É SÁBADO!!!!😍😍😍
Boa noite a todos!


#Dia38 #FamiliaEmCasa #covid19 – 18 de Abril de 2020
Gosto dos sábados… gosto de fazer mais de 7km sem sair de casa e sentir cansaço físico, aquele que se aproxima a um treino de basquetebol, mas com a diferença que é espaçado no tempo…
Houve tempo de ver o avô na porta a deixar os Mimos que já estavam a acabar… Renovar o stock do pão de leite (aquele que só ele compra para os netos, porque havia sempre na casa dos avós) e a Nutella. E hoje um saquinho de morangos a acrescentar 😍
A tabela de basquetebol voltou a estar ao ar livre e este lindo dia de sol permitiu brincar lá fora até às 20h… Já estávamos com saudades do sol!
Eu sei que este sol pode ser desculpa para passeios e hoje os carros e as pessoas na rua começam a ser mais frequentes…
Por cá para encerrar o dia houve Legos e a mãe teve de dar voz às meninas da Lego… 😍
Foi um dia bem preenchido e que agora acalma…
Fico preocupada, porque ainda estamos em Estado de Emergência e tenho a sensação que a publicidade à possível reabertura de muitos serviços em Maio parece ter dado autorização para o aumento da movimentação em espaços públicos…
Vamos ver os números amanhã, pois hoje voltou a aumentar.
Será que ninguém pensa que o SNS pode piorar de um dia para o outro com mais pacientes e não conseguir dar resposta?
Vamos ser responsáveis…
Boa noite!


#Dia39 #FamiliaEmCasa #covid19 – 19 de Abril de 2020
Hoje é Domingo? Estamos de fim de semana?
Sim… 😊
Quando volta tudo à normalidade? Hoje! Muitos carros a passar na estrada e a minha rua não tem saída… Depois da linha de comboio (quando olho da janela da minha cozinha) está a estrada nacional, que parece movimentada, o ar sente-se agitado… São os primeiros sinais de uma população ansiosa por sair à rua. Começo a pensar que em Estado de Emergência estamos a trabalhar para a imunidade de grupo, em vez de conter e abrandar a situação. Vejamos os números daqui por uma semana e meia.
Eu também quero sair e aproveitar a praia (talvez em Agosto), pois até lá tenho de cuidar dos meus… Quem me conhece sabe bem que ter uma filha asmática já me deu muitas horas de angústia e muitas urgências e internamentos no hospital de Aveiro e um filho com bronquiolites e pneumonias com internamento.
Não sei como (ou talvez saiba e ainda esteja a não conseguir acreditar), já não vou ao hospital desde novembro de 2019. Claro que a medicação de prevenção ajuda, mas todos os invernos anteriores foram complicados.
O que me assusta? É que eles fiquem doentes e precisar de ir ao hospital ou então que este vírus entte cá em casa… Como vão reagir estes pulmões?
E agora, que fazemos se eles não têm aulas presenciais até julho e nós pais ainda não sabemos se temos de voltar a ter aulas presencialmente?
Como é que andamos alguns a tentar evitar que isto nos invada e muitos a brincar com isto sem necessidade, a sair a toda hora sempre que há sol?
Estou em casa, tal como muitos, mas ao reviver momentos de angústia pelos quais já passei no hospital, com os meus filhos penso duas vezes antes de sair… Temos espaço e isto ajuda, mas queremos ter a certeza que é seguro fazer convívios ou simplesmentes abraçar os meus pais, irmã e sobrinhas…
Vamos ficar bem? Não sei, mas vamos tentar que sim…
Boa noite


#Dia40 #FamiliaEmCasa #covid19 – 20 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa
Reparem… 40 dias com a Família em Casa, hoje 20 de Abril de 2020… Quarentena completa em números não na Vida real…
Mas hoje foi um dia de muitas novidades!
Bem, se até agora as aulas para os pequenos começavam mais ou menos às 9:30 hoje a campainha tocou mesmo às 9h. Ontem o meu filho deixou a TV no canal 13 (RTP Memória), porque assim quando acordasse já estava tudo pronto.
As Aulas do #EstudoEmCasa começaram para o 1º e 2º ano de forma muito calma e o meu filho rapidamente se concentrou a ouvir a “Professora da TV”. Claro que não era a Professora Fátima Santos, não tinha os amigos de quem tem saudades, mas aceitou bem esta “nova escola”. Adorou ouvir a história da “A Casa da Mosca Fosca” e “Os Ovos Misteriosos” que já conhecia, mas também as outras duas… Gostou tanto que da parte da tarde esteve a rever os vídeos da aula da manhã 😍
Mas depois desta sessão da TV, ele teve a primeira videoconferência com a Professora Fátima e com os amigos na ZOOM. Foi uma alegria, apesar de alguma vergonha! Penso que da próxima vez será mais fácil! Mas também foi à plataforma Classroom para fazer as atividades da professora Fátima e à Escola Virtual. Tão pequenino (7anos) e uma experiência em utilização de plataformas (competências ao nível de utilizador) que vai ter que ficar no currículo, não acham? Estas nossas crianças nunca mais vão ser as mesmas!
E, claro, a seguir foi a minha filha com aulas de matemática e português do 4º ano, tudo preparado para ouvir com atenção como só ela sabe! Faltou tempo para copiar tudo no caderno, mas depois foi ver os vídeos outra vez! E fazer os trabalhos de Inglês disponibilizados na Classroom. Bem, posso dizer que estas nossas crianças são responsáveis e estão a fazer de tudo para se envolver nas atividades! Mas o 4º ano é o último ano do 1ºCEB e a minha filha já diz que quer ter a professora Margarida Pinho Dos Santos mais um ano! Não sei como vai fazer, mas esta turma precisa de uma grande festa de despedida (num dia qualquer depois desta Pandemia), por todos os momentos não vividos e que marcam o finalizar de uma etapa.
Claro que esta turma que já se conhece há 4 anos tem uma partilha entre pais e crianças que vão ajudando a manter a relação, mas nem sempre é fácil no dia a dia. Blogues, Escola Virtual, Google Classroom e ZOOM são ferramentas que as crianças vão dominando na tentativa de acompanhar da melhor forma os desafios da professora Margarida. E também houve videoconferência, com a Professora, crianças e animais de estimação!
Que currículo tão diversificado que estas crianças estão a construir…
Eu gostei muito do Estudo Em Casa e estes professores estão de Parabéns por dar a cara e representar os milhões de professores que a partir de casa também estão a trabalhar e a fazer possível acompanhar de perto milhares de crianças!
E ainda vi uma amiga a dar uma aula de Inglês no Estudo Em Casa! Foi muito bom!
Claro que temos de pensar que ainda há muitas crianças que não conseguem acompanhar tudo, mas acredito que vamos lá chegar. Vamos também pensar nas crianças com NEE e com problemas sociais, que dificilmente estão a 100% aqui online e com a Escola.
O dia dos meus filhos foi intenso e os dos pais, professores, também… Ficam as boas lembranças de um dia histórico para a Educação em Portugal. Estamos a construir um caminho que nunca ninguém imaginou e de uma coisa tenho a certeza, nunca mais vamos ser os mesmos Profissionais de Educação, nem os nossos alunos serão os mesmos. Todas as aprendizagens, de forma tão transversal, na área das tecnologias vai colocar grandes desafios às “Escolas Físicas”, aqueles lugares que nunca mais vão ser os mesmos! Acredito que em vez de uma Sala do Futuro (naquele edifício) vamos ter sim uma Escola do Futuro. E já agora, hoje lembrei-me daquelas Escolas que proibiram a utilização dos telemóveis na sala de aula e nos intervalos. Duas questões: Como contornam agora esta proibição? Será que depois de tudo isto vão ser outra vez proibidos? Para refletir, quando muitas vezes se diz Educação com Tecnologias e o sentido destas.
O que seria hoje de nós (Sociedade) sem as tecnologias?
Amanhã há mais!
Vamos cuidar de nós!
Um abraço!
Fica o link do Estudo Em Casa: https://www.rtp.pt/play/estudoemcasa/horarios


#Dia41 #FamiliaEmCasa #covid19 – 21 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa
Dia bastante preenchido, daqueles que quase não consegui fazer nada para além de trabalhar (preparar aulas para os meus alunos) e orientar os filhos.
Mas começou bem, com aulas de Estudo do meio para o pequeno e a seguir de Expressões para os dois…
Esta rotina começa a encaixar no dia a dia das Crianças, mas sei que é difícil cumprir e manter os horários, para todas as famílias. Na turma dos meus filhos há pais a trabalhar fora de casa e por vezes esta normalidade da “Escola em Casa” não é no horário ideal para as crianças. Eu sei que os professores pretendem que assim seja, mas temos de ser compreensíveis e flexíveis.
A minha aparente normalidade é porque também estou em casa a trabalhar, mas não é fácil acompanhar filhos em todas as horas do horário que eles devem cumprir, porque também somos professores. Imaginem, quem nem sequer está em casa… 🙁
Mas posso dizer que esta nova teleescola “Estudo Em Casa” veio ajudar muito. Esta semana entramos no escritório um pouco antes das 9h e tentamos que tudo aconteça como numa sala de aula.
As crianças já assumiram esta responsabilidade e gostam de sentir que há um objetivo a cumprir, para além do trabalho nas plataformas online, com as tarefas das Professoras.
Hoje as aulas do “Estudo Em Casa” para os primeiros anos foram bem dinâmicas e por cá os artistas desenharam, fizeram música, dançaram e fizeram atividades motoras.
Até a minha sobrinha, na casa dela, com apenas 2 anos acompanhou estas atividades com a minha irmã. Avisei a tempo e acredito que para o Pré-escolar também era adequada.
Que mais posso dizer?
Bem, apesar da exaustão que a vida com tudo incluído numa casa nós dá, sinto que devemos tentar manter esta normalidade.
Podia fazer diferente, facilitar mais, deixar andar, mas não conseguimos. Acreditamos que isto é viver, sem nunca perder o tempo para caminhar, ir lá fora brincar, falar com a família (pois com muitos amigos tem sido difícil falar por falta de tempo). Confesso que é a parte que mais falha… A esta hora escrevo e vejo umas séries para descansar, mas acredito que todos me compreendem…
Hoje fomos caminhar até ao fim da rua que termina na linha de comboio e este caminho de apenas uns metros é feito com o maior dos receios. Como é possível se é uma rua com pinhais e poucas casas?
Será que vamos viver sempre assim?
Espero que não!
Uma boa noite a todos!
Deus nos abençoe!


#Dia42 #FamiliaEmCasa #covid19 – 22 de Abril de 2020

#EstudoEmCasa
Hoje tinha muito para escrever… mas vou refletir melhor e deixar acalmar… Só posso dizer que ainda muito a fazer e o caminho é longo…
Boa noite
Um abraço!


#Dia43 #FamiliaEmCasa #covid19 – 23 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa

Ando há alguns dias a pensar nisto… E hoje tinha de falar por várias razões, em primeiro lugar, porque tenho dois filhos e conheço a realidade de duas salas do 1º CEB bem de perto, como mãe e representante de pais de ambas as salas. Tenho recebido pedidos de ajuda por inúmeras razões e sei perfeitamente que um dos grandes problemas das nossas escolas é que as tecnologias ainda não chegam a todas as casas. Faltam tecnologias e aqui falo de casos que falta tudo (telemóveis, tablets, computadores e Internet). Posso dizer que ainda bem que chegou o #EstudoEmCasa (a nova telescola), para chegar a muitas mais crianças, mas mesmo assim não a todas (por razões que desconhecemos)!
Tenho recebido pedidos de ajuda de pessoas que não conheço pessoalmente, mas que acompanham os meus projetos a pedir diversos tipos de ajuda e acreditem não imaginam o difícil não conseguir ajudar a todos. Hoje recebi mais mensagens e uma delas pedia-me ajuda para crianças que não têm qualquer tecnologia em casa e a ESCOLA precisa de ser CRIATIVA, para os motivar e trabalhar com eles, sem ser só com fichas de trabalho que vão levantar à escola. Que grande desafio, ao qual ainda não consegui responder na totalidade.
Bem, mas isto tudo acontece e depois ainda hoje deparo-me com um tópico num grupo de Professores do 1º CEB, que grande parte destes professores que respondeu dizem estar a fazer sessões síncronas TODOS OS DIAS, 4 ou 3 Dias por semana com as crianças. Claro que tive de questionar como conseguem! O que eu contei antes é uma realidade próxima, mas acontece em muitas outras escolas onde tenho o meu projeto e falo a nível nacional.
Pergunto como contornam a falta de tecnologias e Internet em algumas famílias? Como disse, nas turmas dos meus filhos, perto de metade dos alunos (em cada turma), não têm computador, nem tablet com acesso à Internet em casa. São crianças que estão desde a 3ª semana de Março em casa, sem acesso a recursos que lhes permitam comunicar sincronamente com a turma e professores. Será que estou a falar de uma realidade “rara” ou será que estamos a excluir muitos alunos destes momentos de interação? E por outro lado, temos pais que estão a trabalhar e só ao fim do dia é que conseguem fazer os trabalhos com as crianças! Volto a dizer, ainda bem que temos o #EstudoEmCasa, porque é muito bom e acreditem está a fazer a diferença na vida das crianças.
O #EstudoEmCasa veio dar sentido ao que faltava, isto é, alguma interação com professores (mesmo que seja na TV). Continua a faltar a socialização entre as crianças de uma mesma turma e que não é fácil de conseguir.
Claro que sessões síncronas, digo 1 ou 2 vezes por semana seria muito importante, mas acreditem que não podemos fazer para todos, mas só para quem pode. Dou o exemplo da turma da minha filha que tem 25 crianças (4ºano). As videoconferências são à 2fª – 30m e nesta última 2f só estiveram 11 crianças e as restantes faltaram por falta de equipamentos e porque alguns pais estão a trabalhar e elas ficam com familiares (avós ou tios). Na turma do meu filho, também 2fª (30m), são 25 crianças e estiveram na videoconferência 17 crianças. Percebem que não é através destas plataformas para videoconferências que vamos chegar a todas as crianças e que temos de recorrer a muitas outras formas de o fazer?
Aqui em Aveiro os Agrupamentos de Escolas estão à espera que a Câmara Municipal distribua equipamentos e Internet às crianças que não têm. Temos um problema que surgiu no dia 15 de Março, quando os alunos ficaram em casa, sem acesso ao espaço físico da Escola e sem recursos para trabalhar a distância.
Eu considero que para o 1ºCEB mais do que uma vez por semana de videoconferência (se for para “dar” aulas por rotina) é exagero, se for para dúvidas, socializar e falar com os amigos é pode ser diferente.
Será que sou só eu a pensar que não podemos fazer igual ao presencial? Que temos de valorizar o #EstudoEmCasa que apresenta boas propostas de trabalho e interação com as crianças e complementar com as plataformas com atividades assíncronas (que podem ser ajustadas às necessidades das famílias) e pontualmente as tais videoconferências (sessões síncronas).
Hoje os meus filhos adoraram as aulas do #EstudoEmCasa e acreditem que está a superar as minhas expectativas para o 1ºCEB 😍 Muitos Parabéns Professores! Continuem porque as Crianças estão a gostar!😍
E sabem qual foi a melhor parte da manhã? A hora do almoço, porque o Avô hoje trouxe Franguito e já estávamos com muitos saudades do frango do avô!
E a melhor parte da tarde depois das reuniões, orientações de alunos, etc… Foi ao fim da tarde ir caminhar com as crianças, que hoje decidiram ir de bicicleta até ao fim da rua… É aquela hora do dia que nos faz recuperar energias…
Temos mesmo de aprender a viver com tudo isto, mas não é fácil…
Por hoje é tudo…
Um abraço


#Dia44 #FamiliaEmCasa #covid19 – 24 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa

Esta semana de #EstudoEmCasa foi 5 Estrelas para os mais pequenos, que rapidamente ficaram fãs dos novos professores e suas propostas de atividades! Muitos Parabéns a todos os Professores!
Claro que continuam a ter saudades das professoras, dos amigos, de ir para a Escola brincar 🙂 Sim, porque trabalhar vão conseguindo, nem sempre da melhor forma (pois os pais nem sempre têm muita disponibilidade para eles), mas acreditem acordam todos os dias, principalmente a minha filha com muita vontade de ir para a Escola (diga-se o escritório comum a 4). Às 8:30 já cá estamos e às 9h toca a campainha 🙂 O mais pequeno é dorminhoco, mas esta semana cumpriu bem o horário de abertura e hoje como foi Matemática fez todos os trabalhos da parte da manhã e ainda fez as Atividades Motoras do #EstudoEmCasa.
Bem… Amanhã é feriado, depois é Domingo e claro que as reflexões vão ser dedicadas ao nosso tempo em casa…
No entanto, durante a próxima semana vou ganhar coragem e falar sobre um assunto que hoje me tocou muito, mas que ainda não tenho palavras para descrever. Vou deixar acalmar, refletir e perceber melhor o que estamos a fazer, porque há muitas coisas que ainda não estão resolvidas e temos de saber dar a volta.
Fica aqui o apontamento sobre a notícia de ontem que só li hoje e que pode mostrar um pouco do futuro próximo: ”
Politécnicos só terão aulas para número “residual” de alunos e admitem medição de temperatura à entrada.
Turmas serão divididas em turnos e haverá circuitos nos corredores para reduzir o contacto. Estudantes só deverão voltar às salas em Junho.”

https://www.publico.pt/2020/04/22/sociedade/noticia/politecnicos-so-terao-aulas-numero-residual-alunos-admitem-medicao-temperatura-entrada-1913489

Vamos descansar… Estamos cansados…
Um abraço


#Dia45 #FamiliaEmCasa #covid19 – 25 de Abril de 2020

45 DIAS de distanciamento social, mas talvez só físico (como me disse o meu amigo Armindo Martins), entre familiares, amigos, e de MUITO trabalho profissional e famíliar…. 45 DIAS sem ir à casa dos meus pais, sentar naqueles sofás, almoçar ou jantarmos todos juntos…, sem ir a Fermentelos à casa da Tetê e tio Zé… 45 DIAS sem abraços dos meus pais, irmã, sobrinhas, tios, apenas com vídeoconferência e encontros ao portão para entregar alguma coisa.
45 DIAS a escrever e a refletir sobre uma nova forma de viver e trabalhar em casa, os quatro juntos, em que parece não haver Mundo real, apenas o Virtual, onde toda a nossa interação acontece…
Começo a desconfiar que este Mundo Virtual vai continuar por muitos meses mais….
Parece estranho no Dia da Liberdade ser a Internet o nosso meio de expressão… Desconfio que haverá mais um feriado Dia da Liberdade, num dia qualquer, de um mês e um ano que ainda não sabemos… Desconfio que muitos ainda não acreditam e por isso os casos não param de aumentar…
Hoje foi mais um dia de fazer quase 7Km sem sair de casa e foi bom…
Tudo o resto fica aqui em casa…
Vai tudo ficar bem? Não sei… Desconfio que para muitos não… Vamos manter a esperança…
Boa noite…


#Dia46 #FamiliaEmCasa #covid19 – 26 de Abril de 2020

Dia de fazer Beijinhos Doces para dar à família e viver… Foi bom!
Amanhã começa mais uma semana de trabalho com 4 dias 😊😊😊

Tudo de bom!
Boa noite!


#Dia47 #FamiliaEmCasa #covid19 – 27 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa
Hoje faz sentido falar da notícia da indisciplina de muitos alunos e pais, nas aulas online… Sim, parece mentira mas acontece e hoje aconteceu de diversas formas. Não foi comigo, nem com os meus alunos, pois tenho a sorte de no Ensino Superior não viver este problema.
Mas assisti aqui em casa e mais não digo. Só vou pedir RESPEITO, porque não se passa por todo um processo de mudança sem cansaço, aprendizagens e muitas dúvidas. Faz tudo parte e a compreensão e respeito são importantes.
Sabem, os problemas que os professores viviam nas Escolas apenas mudou de lugar e se presencialmente as agressões eram físicas, agora passaram a ser verbais (online) e com uma agressividade como nunca vi.
Respirar fundo ajuda, mas tira logo a vontade de continuar a ajudar.
Não vai ser fácil…
Hoje percebi que tenho o melhor ambiente de trabalho para trabalhar e que estamos aqui e não vamos desistir…
Um abraço


#Dia48 #FamiliaEmCasa #covid19 – 28 de Abril de 2020
#EstudoEmCasa
É um dia de cada vez, mas hoje com a sensação que anda muita gente a pensar que vai ficar tudo bem depois de sairmos do Estado de Emergência… Desconfio que lá para o fim de Maio a situação seja bem pior e tenho medo. Quando ficamos em casa os números eram relativamente baixos e a probabilidade de sermos contagiados também.
Agora são perto de 25000 em que muitos não obedecem à quarentena e ainda consideram que estamos bem? Eu sei que a economia tem de andar, mas terá de ser colocando as nossas vidas em risco e deixar andar tudo na rua?
Já avaliaram se o nosso SNS vai aguentar esta fase, que pode ser daqui por umas semanas?
Desconfio que vamos voltar atrás e parar muitas vezes…
Entretanto, por cá continuamos a trabalhar e a apoiar projetos e sonhos… Um dia quero ser…
Ler nos trabalhos… Sentir que os Galitos fazem parte da nossa vida… Queremos voltar, mas em segurança…
Foi bom, amanhã há mais…